Revendo a Religião

14/10/2010

Idoneidade Moral e Religião

Filed under: ateísmo,religião — jorgesneto @ 11:05 pm
Tags: , , , , , , , , ,

Sou ateu. Não procuro silenciar minhas perguntas deglutindo informações fabricadas por criaturas inescrupulosas que julgam possuir conhecimento profundo sobre coisa nenhuma, ou seja, sobre Deus. Abdico de seguir um ensinamento que traz como único “benefício” a condenação racional, pois prefiro deixar fluir em minhas veias a doce vacina do pensamento crítico e racional. Não enxergo Deus em nada, afinal, Deus não passa de uma solução criada por homens oportunistas que necessitavam comandar uma massa populacional em constante crescimento, e nada melhor do que a coerção e o medo para controlar criaturas fracas e inertes racionalmente.

Possuo pensamentos que diferem da grande maioria da população brasileira e que geralmente acabam entrando em conflito com os princípios ideológicos dessa grande massa. Através do prisma distorcido desse imenso grupo, torno-me a personificação da falta de caráter e escrúpulos, como se meus princípios ferissem as leis de convivência tal como a lâmina da espada fere a pele nua.

A sociedade que ainda segue os trilhos do pensamento bitolado não consegue enxergar a pessoa que está vinculada ao pensamento ateísta, criando, desse modo, um estereótipo totalmente incoerente. Ateus passam a ser pessoas ruins, e ponto.

Será que ateus são todos indivíduos desprezíveis? Será que todos os religiosos possuem uma idoneidade moral acima de qualquer suspeita? (more…)

27/12/2007

Ateísmo e Agnosticismo

Filed under: agnosticismo,ateísmo,religião — jorgesneto @ 5:04 pm
Tags: , , ,
Todos os termos aqui definidos foram obtidos a partir de pesquisas bibliográficas e não necessariamente expressam a opinião do autor desse blog acerca das definições ainda controversas dos termos “ateu” e “agnóstico”. Esse artigo tem apenas a intenção de expor as principais definições encontradas na literatura, podendo ser possível encontrar até mesmo definições ligeiramente contraditórias.

O termo “ateu” é formado pelo prefixo grego a-, significando “ausência” e o radical “teu”, derivado do grego theós, significando “deus”. O significado literal do termo é, então: “sem deus”. O ateísmo é, portanto, a convicção de que Deus não existe.

“Agnosticismo” derivou-se da palavra grega “agnostos”, que significa “não saber”. Um agnóstico é uma pessoa que afirma que ninguém pode saber se há um Deus ou mundo espiritual. Thomas Henry Huxley, um naturalista britânico que também era agnóstico, empregou pela primeira vez esse termo em 1869.

Muitas pessoas usam, erroneamente, a palavra agnosticismo com o sentido de “ateísmo fraco” e usam a expressão “Ateísmo” apenas com o significado de “ateísmo ativo” (que afirma categoricamente a inexistência de Deus). O problema é que não se pode estabelecer realmente a crença de alguém simplesmente pelo fato de ele se intitular agnóstico. Pode haver, por exemplo, um teísta agnóstico que considere impossível descobrir por meio da razão se Deus realmente existe, mas que afirme crer em deus (ou deuses) por meio da fé. Há também aquele que não crê na existência dos deuses conforme descritos pelas religiões, mas acreditam na possibilidade de existência de um outro tipo de entidade sobrenatural (estes são comumente chamados de “deístas”).

O ateísmo representa a ausência de crença na existência de Deus/divindades, não necessariamente a negação da existência de Deus.

O agnosticismo não é um meio-termo entre teísmo e ateísmo. Teísmo e ateísmo separam aqueles que acreditam num deus daqueles que não acreditam. O agnosticismo separa aqueles que acreditam que a razão não pode penetrar o reino do sobrenatural daqueles que defendem a capacidade da razão de afirmar ou negar a veracidade da crença teística.

O agnosticismo é a crença de que o homem nunca poderá responder suas indagações sobre as coisas básicas na ciência ou na religião, coisas como a matéria, o espírito ou Deus.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ENCICLOPÉDIA DELTA UNIVERSAL. v. 1. Rio de Janeiro: Delta, 1986.
ENCICLOPÉDIA DELTA UNIVERSAL. v. 2. Rio de Janeiro: Delta,1986.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Agnosticismo

Blog no WordPress.com.