Revendo a Religião

16/06/2008

O Partido Religioso

É notável a influência que um calhamaço de páginas desconexas e incongruentes exerce na vida de pessoas deliberadamente afastadas das luzes do conhecimento. É, porém, assustador notar o sistema organizacional que gerencia essa complexa rede de pessoas submissas e simultaneamente frágeis.

Consecutivamente, percebo que a religião e a política são temas convergentes, por não dizer complementares. Os métodos de persuasão, de embustes pré-definidos, são perceptíveis em ambas as áreas degeneradas da cultura humana, e a força centrípeta que as falácias produzidas tanto pela política quanto pela religião exerce sobre as massas é impressionante, puxando para o centro de suas instituições deploráveis mentes errantes, desprovidas da capacidade de diferenciação entre o real e o objetivo e o irreal e fantástico.

Em comícios ou em celebrações religiosas pode-se constatar, indubitavelmente, o reforço de uma idéia desconexa pré-existente através de uma massa inculta homogeneamente insensata, isto é, o partidário ou o devoto já atendeu o requisito de ter passado pela “primeira etapa no processo de adestramento”, situação em que os ideais partidários (abrangendo-se aqui tantos os políticos quanto os religiosos, pois o princípio de ação é o mesmo) vão sendo paulatinamente difundidos e incorporados ao íntimo dessa “vítima da propaganda”, enraizando em sua índole a necessidade de formação de uma população diferenciada, composta somente por aqueles que possuem o mesmo sentimento lamentável de dependência e irracionalidade. Desse modo, quando chega ao seu encontro religioso, o crente não se depara com uma reunião composta de falas equivocadas e adeptos distantes, mas sim com uma nova ordem, uma grande família que compartilha os mesmos pensamentos irreais e a mesma necessidade de submissão intelectual. Uma vez adestrados, os religiosos não abandonam mais seu novo lar, obedecendo fielmente aos seus donos, tais como cães.

Um religioso não busca a igreja para ouvir estórias fantásticas, ou para fortalecer o seu espírito com banhos de otimismo. Um religioso vai à igreja para (more…)

Anúncios

Blog no WordPress.com.