Revendo a Religião

10/04/2008

Um Deus Distorcido

No dia dez de Abril de dois mil e oito, das dezessete às dezoito horas, através de um programa televisivo intitulado “Show da Fé”, respaldado pela Igreja Internacional da Graça de Deus, consegui compreender o significado para um verbo que realmente transita aleatória, porém constantemente, em qualquer pregação digna de um fiel e verdadeiro arauto cristão: o vocábulo “pecar”.

O “missionário” infiltrou direta e esmeradamente a idéia por trás da palavra nas frágeis mentes presentes: o verbo pecar, utilizado pelos copistas no livro Juízes (e em vários outros, é claro), significa “errar o alvo”. Para justificar seu uso, uma história narrada na seqüência do sermão demonstrava a recompensa obtida, em forma de apoio bélico divino, por “setecentos homens escolhidos, canhotos, os quais atiravam com a funda uma pedra em um cabelo, e não erravam” (ler Juízes 20:1-48). A tradução para “não erravam”, segundo o missionário, advém de “não pecavam (a mira)”. Certo, até então, nada fora dos conformes das regras gramaticais.

O que o missionário omitiu não foi o sentido gramatical do verbo, e sim o real significado acerca dessa história, o qual estava prontamente aceso em sua confusão de idéias (deve ser realmente complicado criar uma sinergia entre o impulso da fala ludibriante e a necessidade de conter eternamente no lado esquecido da razão o que realmente deveria ser dito). O pregador apenas falou que Deus (oh, senhor todo-poderoso e inexistente) necessita de pessoas realmente infalíveis, logo, que transcendam os limites físicos e psicológicos inerentes ao homem, barreiras essas de fato limitantes e certamente instransponíveis.

Não há muitas interpretações perante o fato. A mais sensata é que o missionário estava defendendo a materialização de um falso poder empíreo, numa transferência “criador-criatura” surreal. Consequentemente estava ludibriando os tolos fiéis, os quais realmente acreditam que um dia possam ser tão perfeitos e possam realizar ações fantásticas, indefectíveis, sempre em nome de um sádico espírito “salvador”, aspirando ao tão sonhado perdão.

Ora, por favor! Não basta que o indivíduo crente seja purificado – e esse fato não irá acontecer freqüentando-se um único culto; há a necessidade de uma completa submissão para a aniquilação das “forças do mal”, ou o perdão não será atingido – de seus erros, ele precisa ser perfeito! Isso gera a perpetuação dos ideais cristãos: temos a busca do impossível e a procura da solução inexistente, fatos que despertam nos pobres cristãos o ímpeto de realizar o inimaginável para agradar o “benevolente” criador, tornando esse suplício eterno.

O perdão é a estrada certa para a liberdade, o único meio de o pecador fruir de um “encontro pessoal” com a verdade, ou seja, Deus. Mentir é alterar a verdade, colocando-a em um local obscuro, longínquo, distorcendo-a. Logo, mentir é distorcer Deus e seus prepostos, é criar um abismo de extensão e profundidade imensuráveis entre o criador e a criatura. Certamente os pregadores devem estar desesperados, sucumbindo a uma interminável queda-livre…

A igreja prega a submissão, a raiva perante o mundo real, a vergonha pelo simples fato de existir. Isso é facilmente perceptível ao ler-se o versículo 21, no capítulo 15 do livro de Lucas: E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho”. Há a disputa entre o puro e o impuro, onde o impuro representa tudo aquilo que justifica a vida humana (o sexo, a inteligência, o raciocínio, as próprias mulheres!), ao passo que o puro denota os absurdos inverossímeis que devem estar presentes na vida de um real seguidor religioso (o desprezo pelo corpo, a submissão ao fantasioso, a negligência para com suas próprias vontades ).

O pecado, para os fiéis, demonstra a morte espiritual, sendo que esse assassínio transcendental dá-se justamente pela impureza presente no corpo e na alma. O que fazer, então, para limpar essa sujeira e renascer espiritualmente como uma fênix? Basta orar, expulsar demônios, quebrar “maldições hereditárias” (sim, acredite, eu realmente presenciei a enunciação dessa combinação infeliz de palavras), pagar o dízimo, cumprir os ditames do decálogo, assumir a culpa (por tudo), submeter-se a um pensamento maniqueísta, ab-rogar os instintos primitivos de sobrevivência e procriação e presenciar a lenta e sofrível degradação dos resquícios valiosos de racionalidade. Quando o indivíduo for liberto daquilo que o torna humano e adepto de tudo aquilo que o torna um ser vazio, sem propósitos ou ideais, estará pronto para ser um verdadeiro discípulo de Deus. E depois dizem que os quadrúpedes é que são os irracionais…

Fala-se em morte espiritual nas igrejas. Esquece-se, entretanto, a morte racional, existencial. A partir do momento em que se abdica de tudo que torna o homem um animal digno da qualidade de racional, esse indivíduo deixa de ser um homem vivo, livre, para passar a ser um escravo, sem ânimo e vontade, sem impulsos e aspirações, frívolo e abjeto.

A vida é efêmera, infelizmente, e seu fim se faz aqui, na terra, e não num céu mágico.

Não morra antes da hora.

Anúncios

18 Comentários »

  1. Caro amigo Jorge.

    É Uma boa maneira de se rever a religião, principalmente a meneira com que se ensina a religião.

    Vejo que o seu caso principal, não seria rever a religião rerdadeira e sim rever aqueles que se aproveitam dela e a ensinam mal.

    São Paulo disse para nos afastarmos daqueles que ensinavam contos de comadres, coisas absurdas que Deus jamais ensinou. Sabemos que existe muito disso por aí, o que nos leva a desacreditar daquilo que estão ensinando, indo de carona a nossa fé no Deus verdadeiro.
    A nossa fé em Deus não pode jamais estar vinculada à nossa fé nos homens ou nas coisas que vemos, ouvimos e tocamos. Afinal de contas não podemos advinhar pensamentos e não conseguimos ouvir ou ver nem um porcento 1%, daquilo que realmente existe em nossa frente.
    Voce parece conhecer a palavra bem mais do que eu e sabe ensinar muito bem, no seu texto acima não consegui ver falta de fé, apenas palávras demosntrando o descontentamento com os exploradores da fé.
    São Tomé não estava errado não, e nem os discipolos de Emaus, afinal de contas todos os milagres executados por Jesus tinham o mesmo objetivo, “Para que os homens Creiam que Tu me Enviastes…””João 11 ao pedir que Lazaro viesse para fora. Voce pode até dizer que inventaram Jesus, mas, voce me parece, conhecer muito bem suas histórias, verdadeiras ou inventadas.

    Lhe digo com certeza, jamais penetrou em coração humano “Conhecimento” aquilo que Deus Reservou para aqueles que o Amam… “Cor 2,9”

    Ou Talvez diria o que foi dito para Nicodemos, se vos falo das coisas terrenas, não me credes, como crereis se vos falas das coisas celestiais…

    Essas sim são maravilhosas, e exedem todo o nosso raciocinio humano “Entendimento”. É o melhor é aceitar uma teoria furada que diz que o homem evoluiu do macaco, “Evolucionismo” ou talves que a vida tenha se iniciado por acaso,
    Deixando de explicar cientificamente todas as verdades absolutas que conhecemos.

    O Homen não tem a resposta que busca para explicar como está vivo!
    Se não sabe como esta vivo, como explicar o que é realmente estar morto? que seria muito mais complexo! Envolvendo forças ou leis universais que não conhecemos e nem podemos ver.

    Eu terminei por aqui, mas esta frase abaixo, acabou sendo copiada da memporia da maquina para o comentário, decidi não apagá-la, pois quando vivemos em Espírito, devemos ser conduzidos pelo Espírito, e quem sou Eu para barrar um leve e suave sopro espiritual.

    ….

    Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

    ….

    Não leste meus comentários anteriores ou simplesmente não os viste ainda?

    Até Logo.

    Comentário por Sizenando — 18/04/2008 @ 12:41 pm | Responder

  2. Olá, caro amigo!

    Percebi que compartilhamos um mesmo ponto de vista sobre um fato: o repúdio àqueles que utilizam de textos falaciosos para proveito próprio, manipulando uma grande massa ignorante. Certamente, constatações como essas têm o “dom” de me deslocar ligeiramente do meu centro. Por essa e por outras que criei esse blog.

    Você diz que a fé em Deus não deve estar vinculada à fé nos homens. Claro, você é religioso, e jamais concordará com meus argumentos, mas.. Esse é o princípio de alienação de qualquer igreja! Monta-se um ser imaginário, dotado de todas as características opostas aos humanos. Cria-se um super-herói, um amigo imaginário. Esse ser poderoso, porém, não parece ter saido da mente de Stan Lee, mas sim da mente de governantes ambiciosos, que buscam não o divertimento, mas sim a submissão.

    Você diz que eu não demonstro falta de fé. Bom, “a interpretação faz parte da prova”. Realmente você está certo, eu tenho fé. Tenho fé na ciência, no poder da inteligência, nos argumentos da razão, nos fatos incontestáveis, no homem livre.

    Realmente procuro conhecer as histórias sobre Jesus, Deus e seus amigos fantasiosos. Como poderia raciocinar sobre algo que me é completamente alheio? Não se pode retrucar algo que não é conhecido. É fácil você dizer “ah, a religião é ridícula, não acredito em nada disso”. Isso nada mais é do que uma opinião vazia, desprovida de argumentação. Já frequentei igrejas, li curtos trechos da bíblia (é uma falha minha, pois já deveria ter lido na íntegra), busquei informações online. De nada adianta contestar com informações vazias.

    O homem não sabe explicar como está vivo. Será? Talvez já tenhamos explicado, mas ninguém quis ouvir. Muitos preferem acreditar que viemos dos espermatozóides de Adão e de um (creio eu) óvulo de Eva! E você ainda critica o evolucionismo! Bom, é necessário respeitar as diferenças…

    Finalizando, como já disse no fim desse artigo: “A vida é efêmera, infelizmente, e seu fim se faz aqui, na terra, e não num céu mágico.
    Não morra antes da hora.”

    Desculpe, realmente não cheguei a ler todos os outros comentários. Infelizmente, meu tempo dedicado ao blog é bem aquém daquele almejado (basta perceber o intervalo de dias entre as publicações), mas prometo ler e comentar, se julgar necessário. Obrigado.

    Comentário por jorgesneto — 19/04/2008 @ 1:47 pm | Responder

  3. “Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus” – Mateus 10:33

    VOCÊS CRITICAM ALGO QUE NÃO CONHECEM. QUE NÃO DOMINAM. SÃO OS JUÍZES INTOCÁVEIS DE UMA VERDADE CONVICTA QUE BEM PODE SER (É) UM GRANDE ENGANO.

    CONTINUEM PAGANDO PARA VER. SEM TEMOR. VOCÊS SÃO LIVRES PARA ISSO.

    Comentário por robert silva — 23/06/2008 @ 10:03 am | Responder

  4. Sob o meu parecer, acho mais conveniente criticar algo inexistente do que devotar uma vida ao impossível. É sempre mais fácil romper a barreira da realidade e buscar o significado de coisas que a mente, por comodismo ou necessidade, se recusa a processar, atribuindo assim valor à coisa alguma.
    Não somos juízes, muito menos intocáveis, pois percebe-se diariamente a falta de tolerância para com os ateus, vinda de religiosos como você.
    Cada um tem seu espaço: você é livre pra pregar uma vida religiosa, baseada em um “homem-invisível”; eu sou livre para criticar esse fato que julgo absurdo, mas não quero impor meu pensamento sobre o seu. Escrevo os artigos apenas acreditando que talvez consiga trazer algumas pessoas de volta à realidade.
    Se defender o meu ponto de vista significa “continuar pagando para ver” creio que terei de abrir uma conta vitalícia com o seu senhor!
    Obrigado pela visita e pelo comentário escrito!

    Comentário por jorgesneto — 23/06/2008 @ 1:34 pm | Responder

  5. faço um convite ao criador desse site a buscar mais a fundo nao religiao mais sim jesus cristo que nos da igreja da graça pregamos visitando um de nossos templos espalhados pelo brasil!!

    Comentário por pedro luan da silva — 28/06/2008 @ 5:07 pm | Responder

  6. ah tenho certeza que mudara de opiniao ao ter um verdadeiro encontro com cristo jesus. Deus o abençoe!!!!!!!!!!!

    Comentário por pedro luan da silva — 28/06/2008 @ 5:10 pm | Responder

  7. Ao amigo Pedro Luan:
    Sinceramente, eu tenho o intuito de visitar a sua igreja. Para ser mais específico, tenho planos de visitar todas as igrejas que disputam o comércio de fiéis em minha região. Mas, se formos parar para analisar, veremos que não há necessidade de se visitar tantas empresas assim: uma igreja é sempre uma igreja, quer seja ela católica, luterana ou evangélica, e o intuito de todas elas são os mesmo: o falatório mentiroso e o acúmulo de riquezas!
    Realmente fico triste ao ver que você foi mais uma vítima de lavagem cerebral, mas tenho certeza que você também mudará de opinião quando conseguir enxergar a realidade pelos seus próprios olhos, e não através de um olhar emprestado da igreja!
    Obrigado pela visita e pelo comentário!

    Comentário por jorgesneto — 29/06/2008 @ 2:03 pm | Responder

  8. Que pena amigo, que o seu maior prazer seja apenas visitar igrejas, instituições humanas, e perder seu precioso tempo procurando encontrar falhas nestas e criticá-las. Não venho aqui defender apenas o evangelho, até porque concordo que alguns pregam o evangelho de maneira leviana, o próprio Cristo nos alertou quando nos ensina que naquele dia muitos o dirão não pregamos em teu nome, não profetizamos em teu nome, em teu nome não curamos enfermos e ele responderá, afastaí-vos de mim vós que praticais iniquidade; o apostolo Paulo foi muito feliz e por inspiração do Espírito Santo declarou, uns pregam por inveja (perversidades), outros por amor, que importa, contanto que o evangelho seja anunciado. A Bíblia é muito clara quando afirma que cada um dara contas de si mesmo a Deus; Uma coisa sei, todos temos nossas próprias convicções, estou procurando ser o mais imparcial possível, até posso concordar que o amigo não entenda e nem aceite, digamos a liturgia aplicada dentro da IIGD, volto a dizer, todos temos opiniões próprias e este é um direito seu, agora tentar ridicularizar o trabalho brilhante de evangelismo que este grande homem de Deus tem realizado nesta nação e no mundo, é no minimo BURRICE, para não ser ofensivo; entrar na televisão em horário nobre para, ao inves de novelas e programas fedorentos e corrompidos, que enfatizam a prostituição, o homosexualismo, a libertinagem, devassidão, desrespeito, a imoralidade…e ter a audacia de pedir dinheiro as pessoas de bem, para lá estar e falar para a nação e o mundo sobre o amor de Deus e a sua Salvação por intermédio de Cristo e de seu sacrifício na calvário; amigo tem que ser muito MACHO, CORAJOSO MESMO, é fácil demais criticar e encontrar defeitos nos outros, assumir a sua posição e fazer a sua parte na obra de Deus já é outra história. O Senhor Jesus nos comissionou a ir e pregar o evangelho a toda criatura…Ele, o missionário RR Soares e tantos outros servos de Deus de outros ministérios, bom ou ruim, pouco ou muito, com conhecimento ou desprovido deste, estão fazendo a sua parte, que tal se o amigo, ao invés de jogar seu precioso tempo fora buscando defeitos nas Igrejas resolvesse assumir também a sua parte na missão que nos foi dada pelo nosso Senhor Jesus Cristo. Que posso mais dizer: Missionário RR Sores continue nessa força o Brasil e o Mundo estão despertando para Cristo. Agradeço a Deus todos os dias pela sua vida e dedicação, quem fala é um dos tantos que estavam mortos e encontraram a vida. Louvado seja o nome de Jesus.

    Comentário por albérico — 03/07/2008 @ 4:50 pm | Responder

  9. Ao amigo Albérico:
    Primeiramente, quero agrader pela visita ao blog, fique sempre à vontade para entrar e comentar, quando julgar necessário!
    Ao contrário do que você imagina, não “perco” meu tempo procurando as falhas das igrejas e das religiões: não é necessário procurar, elas são aberrantes, resta-me apenas o trabalho de apontá-las! Faço apenas o papel de um cidadão que sente a necessidade de demonstrar os enganos àqueles que tem dificuldade em criar consciência através de seus próprios meios.
    Acho notável você comentar sobre Paulo de Tarso e inveja na mesma linha! Não seria o apóstolo Paulo a figura que, pela mesma inveja que você comenta, tentou assumir o lugar de seu santo pregador Jesus Cristo? Claro, cada um consegue interpretar a estória de um modo diferente…
    Não quero, em hipótese alguma, humilhar o trabalho de ninguém. Acho que houve uma interpretação errada de sua parte: o que desprezo é o que vocês, fiéis, chamam de evangelismo. Parte de mim ficou triste ao ler seu comentário, sinceramente! Você é apenas mais uma vítima de lavagem cerebral realizada pelo seu excelentíssimo pastor, pois você sabe que o objetivo de todo o teatro interpretado por RR Soares (ou qualquer outro “missionário) é angariar fundos, dinheiro vivo, bens comercializáveis! Porque seu missionário não segue o exemplo de São Francisco e prega o evangelho adotando o voto de completa pobreza? Afinal, o que importa é o princípio, não os meios de atingí-lo, não é mesmo? Certamente, sem dinheiro o progresso seria menor, porém mais verdadeiro e sólido, e ainda estaria em conformidade com a doutrina que o seu “filósofo” Jesus Cristo criou! Não me recordo de nenhuma citação que apresente provas dos bens materiais de Cristo, e você?
    Como você, desprezo a programação televisiva brasileira. Mas todas essas chagas sociais (embora não julgue o homossexualismo uma mácula, pois segundo seu Deus, somos dotados de livre-arbítrio, não somos?) são reais, então desprezá-las, condená-las ao esquecimento, seria, antes de mais nada, uma grande ofensa à sociedade, ou até mesmo uma forma de “tapar o sol com peneira”.
    Por último, quero apenas comentar que não sigo a missão de ninguém, sigo os meus pensamentos, meus conceitos e meus ideias, não preciso de ninguém pensando por mim! “MACHO, CORAJOSO MESMO”, como você disse, é quem tem iniciativa própria, não quem usa digressões para enganar pessoas, infelizmente, como você.
    Você pode ter renascido da morte “espiritualmente”, mas, intelectualmente, você continua morto. Louvada seja a mente humana!

    Comentário por jorgesneto — 04/07/2008 @ 7:49 pm | Responder

  10. Leia a Biblia!.

    Comentário por Ricardo — 11/09/2008 @ 1:55 pm | Responder

  11. Realmente tenho planos de ler a bíblia por completo: à medida que irei lendo, outras centenas de artigos irão automaticamente surgir, pois maior combinação de embustes, estórias desconexas desprovidas de qualquer sentido não existe!

    Comentário por jorgesneto — 12/09/2008 @ 1:55 pm | Responder

  12. entrei neste apenas para procurar uma musica, não constumo nem tenho tempo para ver internet, mas digo a voce que fica procurando intrigas nas religiões se é comércio ou não, não importa, voce diz que nos cremos num pessoa imaginária que seja. Já vi muitos assaltantes serem convertidos, muitos drogados voltares ao seu convivio social, homens voltando a seu lar e estes, sendo recontruidos, assaltante de banco hoje pregando e evangelizando cadeias, porque voce não faz o mesmo em vez de ficar criticando, eu também sou dizimista e faço isto do todo coração, ajudo pessoas que derrepente estão no fundo do poço, voce também deveria fazer o mesmo em vez de ficar só criticando bancando o juiz. Não sei de sua vida,mas se tivesse na sua família um alcoolatra caindo na sarjeta ou um filho viciado nas drogas roubando, matando seus pais para comprá-la. Em vez de ficar criticando as igrejas deveria criticar os canais de televisão que so trazem coisas ruins nos lares, as poucas vezes que assisto a televisão fico horrorizada com as bobagens que vejo. espero que voces não barrem essas mensagens e só coloquem o que lhes interesam

    Comentário por sandra — 04/10/2008 @ 12:55 pm | Responder

  13. Cara Sandra;

    Você tem certeza do que viu? O que lhe garante que nas idéias mais profundas, intocadas pela beleza da consciência, essas pessoas ainda estejam pensando em seus “pecados originais”? Não estou dizendo que não há recuperação, mas generalizar dizendo que todos podem ser salvos é demagógico demais a meu ver. E, além do mais, o que salva essas pessoas não é a força de um “Deus”, e sim a força de vontade canalizada em direção ao sucesso. O que salva não é Deus, é a “idéia de Deus”. Se algum satanista, por exemplo, chegar em uma cadeia e fazer a mesma lavagem cerebral que um crente faz, certamente o presidiário será “salvo” também. Basta acharmos pessoas eloquentes, que tem o domínio das palavras e o dom de exercer o fascínio sobre as outras: pronto, assim nasce um novo salvador!
    Como você pode afirmar que eu não ajudo ninguém? Por acaso você me conhece pessoalmente? Religiosidade não é garantia alguma de bom caráter! Você fala sobre aqueles que “salvam pessoas”; por que, então, não falamos daqueles corruptos que desviam dinheiro público, ou daqueles que vendem terrenos no céu? Engraçado, sobre essas pessoas os religiosos nunca falam! Há alguma tentativa de encobrir que os religiosos são pessoas, e como tais, passíveis de corruptção? Creio que sim!
    Fico triste por constatar que você é mais uma ignorante, pois pensa que ateus são má pessoas, por não compartilharem do mesmo delírio que vocês! Um pouco de egoísmo, não acha? Más pessoas são aquelas que enganam mentes perdidas para entupir seus cofres com dinheiro maculado pela ganância!
    Não se preocupe, todo os comentários que recebo são automaticamente aprovados. Não tenho medo de demonstrar que existem pessoas com pensamentos divergentes, assim como não tenho medo de rebater cada comentário que recebo. Não tenho motivos de esconder que pessoas diferentes pensam diferente. Quem sabe com isso você consiga aprender alguma coisa!

    PS: eu aprovo todos os comentários, e sempre faço minha réplica. Porém, até o presente momento, nunca recebi uma única tréplica. Espero que com você não ocorra o mesmo!

    Comentário por jorgesneto — 04/10/2008 @ 1:56 pm | Responder

  14. Não faço parte da Igreja da Graça, mas ao ler seu blog, não poderia deixar de registrar: 1) Você tem todo o direito de não concordar e se expressar quanto à isto. 2) Você tem o direito, inclusive, de ser ateu. 3) E eu, e mais milhões de brasileiros temos o direito de sermos evangélicos e cremos em Jesus.
    Estranho um ateu querer discutir estudo teológico na internet… Fé não se discute, se vive. Fé é Dom de Deus. Se você não tem, respeite foi mais bem aventurado e corajoso que você.
    Mas saiba que crendo ou não, um dia todos prestaremos contas à Deus de tudo o que falamos e fazemos, inclusive os falsos profetas.
    Que o Deus que você não crê te abençõe e que um dia lhe dê entendimento.

    Comentário por Denise — 15/11/2008 @ 9:30 pm | Responder

  15. ENQUANTO EXISTEM PESSOAS QUE SE PREOCUPAM EM CRITICAR MISSIONÁRIO, PASTORES, EVANGÉLICOS, ESSAS PESSOAS SÓ ESTÃO PERDENDO SEU TEMPO, VOCE JÁ PENSOU EM VIVER PELO MENOS UM DIA DE DEDICAÇÃO AOS PERDIDOS PELO MUNDO AFORA, DROGADOS, CASAMENTOS DESFEITOS, FAMÍLIAS INFELISMENTES PERDIDAS EM CORRUPÇÃO, ROUBOS, ASSALTOS, DOENTES, E TODA MALDIÇAO QUE EXISTE NESSE MUNDO, DEVEMOS SIM AJUDÁ-LOS, APOIANDO A AUMENTAR OS TRABALHADORES DESSAS SEARAS, POIS QUANDO JESUS VOLTAR NÃO TERÁ TEMPO DO ARREPENDIMENTO, E JESUS DIZ, NÃO JUGUEIS PARA NÃO SEREM JULGADOS, POIS AS VEZES NOS TORNAMOS JUIZES. AJUDE A OBRA DE DEUS SALVANDO VIDAS E NÃO CRITICANDO, POIS QUEM NOS TOCA É O´PRÓPRIO ESPIRITO SANTO. DEUS TE ABENÇÕE E SE CONVERTA.

    Comentário por sonia — 20/05/2009 @ 11:32 am | Responder

  16. Cara Sonia;

    Acho que uma pessoa não está perdendo o seu tempo quando expõem as suas ideias, ou quando debate sobre aquilo que julga absurdo: perda de tempo é engolir tudo o que é dito, acreditar piamente sem contestar, sem saber o porquê, sem ao menos saber se o acontecido é fato ou mentira.
    Engraçado você falar em dedicação aos doentes: sou acadêmico do curso de Medicina, e num futuro próximo serei um médico que cuida daqueles que precisam de auxílio, ou seja, dos doentes que você citou acima. O que você me diz agora? Serei um médico pior por não acreditar em Deus?
    Tente abrir a sua mente e entenda que religiosidade não é significado de idoneidade moral!
    Você diria que Albert Einstein não se dedicou à humanidade, só porque ele era ateu? Você acha que Thomas Edison não contribui para o mundo em que você hoje vive porque era ateu? Ou, quem sabe, Jack Nicholson seja um ator pior porque simplesmente não acredita num Deus tolo, medíocre e inventado!
    Acho crucial debater o tema, mas a ignorância é algo que realmente me irrita! Informe-se antes de abraçar a ideia de que todo ateu não tem valor. Tenho plena consciência de que existem religiosos incríveis, mas não os rotulo de inúteis ou vagabundos por serem religiosos. Creio que a honestidade, a competência, o altruísmo e a idoneidade andam afastadas da religiosidade. Espero que consiga compreender isso também!

    Comentário por jorgesneto — 20/05/2009 @ 2:31 pm | Responder

  17. Caro Jorge,
    Obrigado pelos seus excelêntes cometários, pois eles e blogs ateus e livres-pensadores, estão sendo os meus únicos recursos para o meu novo modo de ver a realidade do mundo.
    Tenho 51 anos de idade e destes vivi 26 anos dentro a Assembléia de Deus. Onde fui professor de escola dominical, pregador e professor de curos teológicos de nível básico e cheguei até ser pastor de igreja.
    Sou viúvo, tenho 03 filhos e dois netos. vivi com minha companheira por 26 anos, tínhamos um bom casamento, mas para tristeza minha e dos meus filhos, ele faleceu no ano passado.
    Há algum tempo a religião não vinha mais preenchedndo os meus anseios e eu sempre busquei novos conhecimentos. Sou inqueito quano a razão de ser da vida e e do mundo que me cerca. Não tolero o marasmo mental. Sempre estou buscando coisas novas. Contrariando a ideologia da igreja, comecei a ler obras de grandes pensadodes como Friedrich Nietzsche, Sam Harris, Beltrand Russel, Richard Dawkins e alguns outros e nisto foi conhecendo a verdadeira façe da religião que que é o dominio do povo, principalmente do povo pobre e ignorante, e a a Bíblia não passa de um livro arcaico, cheio de fábulas e lendas e que apresenta um deus horripilante, sádico, cruel e injusto.
    Havia já algum tempo que eu planejava a me afastar da igreja, mas sendo a minha esposa muito religiosa e dedicada na igreja eu não tinha coragem de magoá-la, mas depois que ela veio a falecer, eu resolví pedir o meu afastamento definitivo e hoje estou viúvo e sem religião. cheguei até arrumar uma namorada e pensávamos em casamento, mas ela da igreja,quando viu a minha forma de pensar, terminou o namoro e se afastou de mim. Agora só tenhos os meus filhos e netos que me amam e eu os amo. Os amigos que eu tinha e que eram todos da igreja se afastaram de mim, me abandoram. Muitos deles quando me vem na rua, uns me ignoram ou me tratam com certo desdém.Dizem que agora eu sou infiel e que não mereço mais a confiança deles. Estou sem ninguém para conversar, bater papo e etc, mas estou bem com minha consciência. Procuro ser um bom cidadão, respeitar o meu próximo e viver em paz com os meus semelhantes.
    Agora sou um livre-pensador, não preciso que algum pastor para dizer-me o que eu tenho que fazer, agora eu penso por mim mesmo e tomo as decisôes para minha vida.
    Gosto muito de leitura. Tenho um acervo com cerca de 500 volumes, mas infelizmente a maioria é de comentários bíblicos. Foi somente depois que eu cursei uma faculdade que eu começei a adquirir outras obras que não se tratava de ´´estudos´´ bíblicos. Mas a religião continua a me fascinar, não que eu acredite nela, mas hoje a vejo como uma forma de protesto. vou continuar pesquisando.
    Peço indicar-me algumas obras interessantes para eu colocá-las no meu acervo.

    mais uma vez aobrigado pelos excelêntes artigos, eles tem me ajudado muito

    Comentário por Alfredo Lopes Rodrigues — 27/02/2010 @ 8:23 am | Responder

    • Caro Alfredo,

      Há comentários feitos nesse blog que me fazem pensar se o que tento passar para os demais é realmente compreendido, ou se sou só uma mente perdida, discursando ao ar. Mas, lendo o seu comentário, percebi que ainda há mentes que lutam por sua independência, pelo direito de ser livre intelectualmente! Você é uma pessoa que deveria servir de exemplo para a massa não-pensante religiosa! Queria, realmente, poder lhe dar os parabéns pessoalmente pelas suas decisões, pela sua mente privilegiada e, principalmente, pela sua coragem, pois ser ateu num país esmagadoramente religioso já é difícil, mas rejeitar uma religião, considerando-se que você era um membro do “alto clero”, e simplesmente aderir ao seu lado racional é um ato de bravura.
      Desculpe-me, obviamente não conheço seus “amigos”, mas se eles são ignorantes o suficiente para ignorá-lo pelo simples fato de você estar cedendo aos encantos da racionalidade, faça um favor a você mesmo e mantenha-os o mais distante possível. Certamente você estará escolhendo o caminho correto, pois qualquer pessoa que possui um pensamento divergente, mas que não consegue lidar com essas diferenças, optando então pelo ato covarde de debandar, deve ser de fato deixada para trás, uma vez que quem não consegue expor os seus princípios com lógica e coerência não merece atenção.
      Admiro sua paixão pela leitura, afinal, o conhecimento é a base para tudo. Não creio que você deva falar que seu acervo é “infelizmente” composto de comentários bíblicos: você tem um valioso material em mãos, mas que agora deixará de ser uma fonte de veneração para se tornar um aglomerado de mentiras, desencontros, dissimulações e absurdos documentados, que alimentarão sua sede na procura da verdade lógica, irretratável.
      Alfredo, um bom livro é a obra de Cristopher Hitchens, “Deus Não é Grande”; outro livro interessante, porém mais filosófico, é o Tratado de Ateologia, que até mesmo já citei em meus textos, de Michel Onfray. Outro livro já citado aqui é “O Livro Negro do Cristianismo”, de Jacopo Fo et al, que aborda o lado do cristianismo que raramente ouvimos: o lado verdadeiro. Caso você goste de filmes, sugiro que assista ao filme “Zeitgeist” (o filme é divido em três parte, sendo que a primeira aborda o tema religioso, principalmente sobre a fabricação de Deus e seu filho) e também ao filme “Religulous” (não sei se há algum título traduzido para o português), onde o comediante Bill Maher confronta diversos religiosos, atacando com bom humor seus preceitos religiosos com fundamentos incontestáveis. Caso você goste de comediantes que abordam o tema religioso, aconselho que você procure alguns vídeos onde o já falecido ateu George Carlin disserta sobre a religião e suas fraudes (você encontra facilmente no Youtube, basta digitar o nome do comediante).
      Como última recomendação, queria propor-lhe algo que certamente seria mais proveitoso (a ideia veio da minha namorada, que é agnóstica): com a sua experiência de vida, você, ao invés de buscar obras de ateologia ou sobre agnosticismo, deveria expor ao mundo a sua história. Muitas pessoas poderiam ser salvas se pudessem ter suas palavras como guia.
      Parabéns novamente pela sua coragem e sabedoria, e sinta-se sempre à vontade para visitar esse espaço e tecer seus comentários.
      Um grande abraço.

      Comentário por jorgesneto — 01/03/2010 @ 2:02 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: