Revendo a Religião

19/12/2013

“Segura na mão… do Demônio”

Filed under: Sem-categoria — jorgesneto @ 12:40 pm
Tags: , ,

“Por isso eu digo a você: Deus está morto, o demônio está morto. A morte deles é muito necessária para você estar vivo. Se eles estiverem vivos, você está morto; está aprisionado de ambos os lados.”

Osho

 

 Deus está em todas as coisas. Sua confortante e agradável companhia se faz presente em todo e qualquer local, quer ele seja um longínquo e inóspito terreno glacial ou o banheiro ao lado do seu quarto. A sublime aura de paz e tranqüilidade que emana de sua figura benévola e irretocável tem o poder de atingir tudo e todos, ungindo com a pureza de suas bem-ditas palavras aqueles que padecem sob seus cuidados.

 Que figura tocante, piedosa e reconfortante é Deus! Lendo o parágrafo acima você certamente consegue adentrar, quer seja por alguns ínfimos segundos, em uma esfera de calor e ternura, como se conseguisse atingir um local tão aprazível quanto o útero materno. (more…)

18/07/2011

A Multiplicação do Nada

Ao nos depararmos com alguma explanação alicerçada em um único e indivisível conceito ideológico, criamos uma cadeia de raciocínios lógica fundamentada no princípio da indissociabilidade: a construção racional provinda do conceito exposto deve admitir tão somente um único resultado, imutável, que de modo algum permita a criação de soluções alternativas ou parciais. A “verdade”, portanto, é uma só.

As religiões tentam seguir a premissa da verdade soberana: julgam irretocáveis seus princípios falaciosos, pregam que suas idéias são unas, indissolúveis, superiores a qualquer julgamento humano. O conceito de religião procura promover sua risível “onipotência”, pois sob o prisma religioso não há nada a retocar entre os dogmas e regras usados covardemente como escudo anti-realidade: Deus simplesmente É, a igreja simplesmente É, e nada pode ou deve ser dito contra tamanha afronta ao raciocínio lógico.

Entretanto, uma pergunta surge na mente numa velocidade vertiginosa: se as religiões são unas, se Deus é o todo de uma pluralidade indivisível, por que existem tantas igrejas com correntes “filosóficas” diferentes, ou até mesmo por que existem tantas subdivisões acondicionadas a uma mesma corrente, por assim dizer, filosófica (e aqui me refiro às Pentecostais, principalmente)? A resposta (more…)

14/10/2010

Idoneidade Moral e Religião

Filed under: ateísmo,religião — jorgesneto @ 11:05 pm
Tags: , , , , , , , , ,

Sou ateu. Não procuro silenciar minhas perguntas deglutindo informações fabricadas por criaturas inescrupulosas que julgam possuir conhecimento profundo sobre coisa nenhuma, ou seja, sobre Deus. Abdico de seguir um ensinamento que traz como único “benefício” a condenação racional, pois prefiro deixar fluir em minhas veias a doce vacina do pensamento crítico e racional. Não enxergo Deus em nada, afinal, Deus não passa de uma solução criada por homens oportunistas que necessitavam comandar uma massa populacional em constante crescimento, e nada melhor do que a coerção e o medo para controlar criaturas fracas e inertes racionalmente.

Possuo pensamentos que diferem da grande maioria da população brasileira e que geralmente acabam entrando em conflito com os princípios ideológicos dessa grande massa. Através do prisma distorcido desse imenso grupo, torno-me a personificação da falta de caráter e escrúpulos, como se meus princípios ferissem as leis de convivência tal como a lâmina da espada fere a pele nua.

A sociedade que ainda segue os trilhos do pensamento bitolado não consegue enxergar a pessoa que está vinculada ao pensamento ateísta, criando, desse modo, um estereótipo totalmente incoerente. Ateus passam a ser pessoas ruins, e ponto.

Será que ateus são todos indivíduos desprezíveis? Será que todos os religiosos possuem uma idoneidade moral acima de qualquer suspeita? (more…)

29/04/2010

Mais do Mesmo: Pedofilia

Há aproximadamente dois anos escrevi um artigo acerca do crime de pedofilia praticado por aqueles que alastram de forma epidêmica as palavras de um ser imaginário. Era, de fato, dificil escrever sobre algo que realmente desperta na mente de qualquer pessoa sã um sentimento crescente de revolta, de impotência e, principalmente, de incompreensão, afinal, é completamente impossível entender como uma pessoa adulta pode enxergar numa criatura ainda no estágio primeiro de seu desenvolvimento um apelo sexual, uma provocação intencional. Crianças são puras, inocentes, e vislumbrar nessa inocência uma oportunidade de satisfazer uma parafilia é mais do que uma doença, é um ato repulsivo, uma afronta aos costumes que, ironicamente, são defendidos cega e duramente pela mesma instituição que acoberta tal barbárie.

Os dias foram, um a um, riscados dos calendários, e sinceramente desejava não ter que ser novamente mobilizado a escrever algo sobre esse tema.

Mea culpa.

(more…)

16/04/2010

Ser Cristão

Liberdade. Esse belo vocábulo é mais do que um agrupamento de letras, é uma filosofia de vida. O embrião da humanidade teve sua história primitiva baseada na liberdade, embora com o decorrer dos anos, o conceito intrínseco na palavra veio sendo diminuído até assumir a mínima proporção de ideal inalcançável. Embora a liberdade possa ser considerada por muitos um devaneio utópico, consegue ainda se fazer presente em uma das principais escolhas que o homem pode realizar durante seu período de existência: pode-se escolher continuar livre ou condenar-se por opção.

A lógica irrefutável fornece um caminho único, reto, plano, sem contradições, uma viagem confortável ao interior da mente humana para podermos localizar a essência do homem e dela obter as respostas às perguntas que frequentemente não temos paciência para responder. No interior da mente humana podemos encontrar a resposta para tudo aquilo que nos cerca, desde que tenhamos a placidez de exercitar a habilidade do questionamento. Assim funciona a ciência, onde não se tem a resposta de tudo, mas constantemente há a procura para preencher essas lacunas.

Somos seres privilegiados, mas devemos fazer por merecer esse privilégio. Exercitamos esse dom quando (more…)

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.